Colunas

Tecnologia pedagógica em sala de aula: oportunidades e desafios

Especial professores multiplicadores

No primeiro artigo do Especial Professores Multiplicadores, conhecemos a experiência de Maja Callegari, assessora de tecnologias educacionais do Colégio Koelle.

Relembre a agenda de artigos do Especial:

  1. Maja Callegari: “O que, de fato, significa ser uma professora multiplicadora?”
  2. Rafael Ribeiro: “A importância do professor multiplicador na organização escolar”
  3. Adislan Fernandes: “Quais foram os resultados de ser “Professor Multiplicador Geekie” para a minha vida profissional? #sóvai
  4. Bruno Abdon: O engajamento dos professores no novo fazer pedagógico
  5. Mario Sant’Anna: Mais uma história de amor…

Neste segundo artigo, vamos entender como foi participar do projeto “Professor Multiplicador Geekie” para Rafael Ribeiro, professor do Colégio Mater Dei – SP.

A importância do professor multiplicador na organização escolar

Por Rafael Ribeiro
Professor de biologia e empreendedorismo do Colégio Mater Dei – SP

A integração de tecnologias em sala de aula tornou-se um dos principais assuntos discutidos no que diz respeito à educação atualmente. Aplicativos Google, gamificação, ebooks e dispositivos eletrônicos são exemplos de novas ferramentas que são utilizadas para alcançar um ensino aprendizagem melhor, e isso também está movimentando o mercado de educação.

Aliando esse contexto atual à minha experiência, neste primeiro semestre de 2018, fui convidado a participar de um projeto chamado “Professor Multiplicador Geekie”. Esse projeto, uma parceria entre a escola e a empresa Geekie, consistia na implantação de uma nova ferramenta de ensino, o aplicativo Geekie One. Assim, o objetivo de todas as minhas iniciativas no Mater Dei foi fazer o uso do app Geekie One ser mais eficaz, tornando o planejamento de aula e a rotina dos professores mais produtiva, além de melhorar a aprendizagem dos alunos. Por isso, ser um professor multiplicador me possibilitou a atuação em diversas frentes dentro do Colégio Mater Dei, apoiando de forma técnica os educadores e explicando as funcionalidades do aplicativo e seu uso.

Dentre todas as ações que realizei, destaco a sensibilização do corpo docente através da comunicação direta, explicando os pontos positivos frente ao uso do Geekie One. Por exemplo, mostrei aos meus colegas como otimizar o tempo de planejamento da aula utilizando os cards de cada capítulo, como criar atividades através do banco de questões do app e também como notificar a turma sobre qual capítulo está iniciando ou terminando por meio do “check in e check out”. Junto a isso, agendei reuniões fixas com os professores, a fim de fornecer um suporte técnico-pedagógico em relação à utilização do Geekie One em sala de aula. E, por fim, participei das aulas dos educadores, atuando como alicerce perito nas funcionalidades do Geekie One.

Ao longo de todo o semestre, contei com o apoio da Geekie o tempo todo, pois foram realizadas semanalmente reuniões via Hangout com os consultores da Geekie e também professores de outras escolas que participavam do projeto. Nesses encontros virtuais, metas da semana eram estabelecidas, com o objetivo de firmar o uso do app Geekie One nas escolas. Além disso, cada participante contava sobre situações ocorridas durante a execução dessas tarefas.

O que mais gosto do aplicativo Geekie One é que o aluno é estimulado a aprender através de exercícios e leitura dos cards de teoria, enquanto o professor consegue medir as dificuldades das turmas rapidamente, observando as abas de aproveitamento. Dessa maneira, o educador consegue dar atenção aos alunos que possuem maior dificuldade.

Além disso, outra vantagem que vejo na utilização do Geekie One é a ordem de suas funcionalidades: cada item do app possui um tutorial para instruir tanto aluno quanto professor. E, por fim, no próprio aplicativo, há uma aba chamada “Fale com a gente”, onde é possível enviar sugestões e dúvidas diretamente para a equipe da Geekie. Também é possível obter suporte técnico ou pedagógico. Essa plataforma, além de interativa, oferece ao professor uma segurança frente à sua utilização, permitindo que a estratégia da aula seja mantida e que o conteúdo seja lecionado. Esse apoio foi muito importante para a implantação do Geekie One no Mater Dei SP.

Também é importante mencionar que surgiram alguns desafios durante o semestre. Nos dias de hoje, ainda há resistência dos professores frente ao uso de quaisquer novos instrumentos de ensino, seja pela falta de formação continuada em tecnologia educacional, ou pelas mudanças que o uso desses dispositivos ocasionam na rotina de sala de aula. Como mencionei na Revista Educação, em 2018, “é algo que tira o professor da zona de conforto. É uma ferramenta que precisa de estudo em casa, de um planejamento maior, de um período semanal que exige reflexão e estudo”.

Dessa forma, com o objetivo de transformar a cultura educacional, assumi a posição de conversar com os professores e procurar sensibiliza-los, explicando que a tecnologia está presente para potencializar a aprendizagem dos alunos e sua performance nos estudos. Logo, agi oferecendo soluções para mudanças de estratégias em sala de aula, possibilitando que os docentes tornem suas apresentações mais investigativas e que os alunos apresentem um maior engajamento durante as aulas.  

Por isso, o projeto “Professores Multiplicadores Geekie” me ofereceu um desafio, sendo útil para promover uma aprendizagem em gestão de pessoas, novas estratégias de sala de aula e planejamento. Desta maneira, o aplicativo Geekie One conseguiu contribuir na melhoria do ensino-aprendizagem dos alunos no Colégio Mater Dei – SP.

Nos próximos dois artigos do Especial vamos falar da experiência de outros professores da nossa rede de “Professores Multiplicador Geekie”. Continue nos acompanhando!

Relembre a agenda de artigos do Especial:

  1. Maja Callegari: “O que, de fato, significa ser uma professora multiplicadora?”
  2. Rafael Ribeiro: “A importância do professor multiplicador na organização escolar”
  3. Adislan Fernandes: “Quais foram os resultados de ser “Professor Multiplicador Geekie” para a minha vida profissional? #sóvai
  4. Bruno Abdon: “O engajamento dos professores no novo fazer pedagógico”
SHARE

Tecnologia pedagógica em sala de aula: oportunidades e desafios