Cases

SESI ES se destaca no trabalho em conjunto com a comunidade escolar

O SESI ES utiliza o Geekie Teste e Geekie Lab, soluções da Geekie, para alcançar metas escolares desafiadores. Confira esse case de sucesso!

O SESI Espírito Santo tem como objetivo desafiador ter pelo menos três escolas com médias acima de 700 pontos no ENEM até 2021. Além disso, o departamento tem como meta que 70% dos alunos das escolas estejam dentro da escala de proficientes e avançados. E como alcançar essas conquistas? “A Geekie nos ajudará a atingir esses objetivos” diz, confiante, Olivia Costa de Oliveira, analista de desenvolvimento sênior no Departamento de Educação no SESI ES.

No início, o grande desafio era fazer coordenadores e professores se apropriarem das soluções Geekie Lab, plataforma de apoio ao professor, que oferece videoaulas, resumos e exercícios para complementar o conteúdo de sala de aula e traçar trilhas de aprendizagem personalizadas para cada aluno, e Geekie Teste, ferramenta de avaliação externa que auxilia a tomada de decisões pedagógicas e na eficiência do ensino, gerando informações sobre o desenvolvimento cognitivo de cada aluno. A adaptação foi gradual, não instantânea, e o engajamento continua aumentando até hoje.

“O grande objetivo do SESI é, de fato, a aprendizagem dos alunos – por isso, temos uma preocupação muito grande na escola em utilizar ferramentas variadas. E é aí que a Geekie entra para contribuir com toda a proposta pedagógica de ensino”, menciona Giane Azeredo Baldotto, diretora escolar do SESI Cachoeiro de Itapemirim. Nessa unidade, a utilização dos alunos no Geekie Lab no mês de setembro ultrapassou os 90%.

“Não adianta ter números e não saber o que fazer com eles”

No começo do projeto, como a equipe ainda não sabia usar os dados provenientes da prova diagnóstica, o time da Geekie foi até Espírito Santo ajudar os professores na análise de informações. Giane fala que essa capacitação foi muito importante: “aqueles que foram para lá com dúvidas conseguiram esclarecer essas questões com a equipe da Geekie”. Afinal, “não adianta ter números e não saber o que fazer com eles”, menciona Olivia.

A partir desse treinamento, ficou fácil para a escola observar os dados com um olhar pedagógico. O diagnóstico do Geekie Teste vem acrescentando tanto no plano do professor quanto no plano do coordenador junto ao educador. Giane diz que “o educador planeja suas aulas em cima dos resultados obtidos no Geekie Teste – ele analisa os gráficos e dados, e aí tem um trabalho de planejar e replanejar ações em cima das informações existentes”.

Giane menciona que, anteriormente, a escola só teria esse feedback sobre o aprendizado dos alunos após as avaliações – “agora, o professor já sabe, pela tarefa de casa, como a turma está em determinado conteúdo e isso ajuda no planejamento das aulas antes de chegar no período de provas.”

“O feedback do Geekie Teste é muito bom para sabermos o nível do aluno por área de conhecimento, pois, com os resultados, percebemos se nosso aluno precisa de atenção. A partir disso, fazemos um plano de ação para que esse estudante consiga atingir o mesmo nível de aprendizagem dos seus colegas. Funciona como um termômetro para a escola.” – Giane, diretora do SESI Cachoeiro de Itapemirim

Assim, os coordenadores e professores do SESI ES passaram a ver a avaliação externa de outra forma. Olivia diz que “o foco não é mais na pontuação que o aluno atinge e sim no que é preciso fazer para atingir as habilidades e competências requeridas”. Já Giane conta que “a área de Linguagens estava atingindo resultados muito bons, mas no primeiro Geekie Teste de 2017, apresentou queda no resultado. Essa foi uma devolutiva muito boa para começarmos a perceber o que estava acontecendo nessa área e como modificar nossas ações para garantir um bom resultado”.

E o resultado da prova ajuda não só a coordenação e os professores, como também os alunos: “nós ficamos comparando em sala de aula quanto acertamos e como iríamos nos sair no ENEM. O Geekie Teste deu esse suporte para a gente descobrir como está nosso desempenho”, compartilha Kessia de Freitas Ferreira, aluna do 3º ano no SESI ES – Cachoeiro de Itapemirim.

“A Geekie passou a fazer parte do nosso processo de ensino”

SESI ES

O uso do Geekie Lab modificou a visão da equipe docente: “os professores ficaram empolgados quando perceberam que de fato o Geekie Lab agrega valor e que melhora a aprendizagem, complementando o trabalho do educador de forma diferente. E o engajamento dos alunos também contribuiu para isso”, conta Giane.

Mesmo assim, foi necessário conscientizar toda a comunidade escolar da importância do Geekie Lab. Primeiro, a coordenação ensinou ao professor e depois os alunos que apresentavam uso alto da plataforma e também os educadores ensinaram aos outros estudantes. “Nós começamos a perceber que alguns alunos estavam utilizando o Geekie Lab de forma mais intensa e pedimos a eles que falasse para os colegas como isso favorecia a aprendizagem”, diz Giane. Assim, foi possível mobilizar um grande número de alunos para utilizarem a plataforma com frequência.  

Os alunos fazem uso do Geekie Lab até quando os professores não passam tarefas de casa, assistindo às aulas sugeridas pelo plano de estudos. “A Geekie dá oportunidade ao aluno de ser autodidata, pois todo o conteúdo está ali disponível, independentemente da série do aluno”, como diz a professora Janaina.

Ana Clara Lazaro Schwan, aluna da 3ª série no SESI ES – Cachoeiro de Itapemirim, conta porque gosta de usar a Geekie, tanto dentro quanto fora da sala de aula:

Eu gosto muito porque me ajuda a estudar de uma forma diferente. Você sai daquele negócio de ler livro ou anotar no papel. Você assiste aos vídeos, que são bem dinâmicos, e aí já faz exercício no estilo do ENEM.

Um destaque para Ana Clara é a mobilidade: “como eu levo meu celular para todos os lugares, é ótimo, porque o conteúdo pode ser acessado de onde eu estiver e não preciso estar com meu material para estudar”. Já Kessia, aluna da mesma unidade, diz que mesmo viajando consegue estudar pelo celular – “não preciso de papel nem caneta, só ler e resolver mesmo. É uma coisa muito simples e dinâmica”.

O SESI ES – Cachoeiro de Itapemirim aposta nos aulões para garantir a aprendizagem do aluno. “Quando o professor está planejando o aulão, ele entra no Geekie Lab para ver qual conteúdo pode utilizar. Tentamos fazer com que os aulões tenham todas as áreas de conhecimento, e acreditamos que essa multidisciplinaridade favorece a aprendizagem do aluno”, compartilha Giane. Os aulões são realizados uma ou duas vezes por mês, sempre aos sábados, e duram em média 4h. E o melhor: são oferecidos para todo o Ensino Médio.

Olivia diz que “hoje, a Geekie é essencial – a gente não pode mais abrir mão da ferramenta”. Complementa, alegre, que “a Geekie passou a fazer parte do nosso processo de ensino e até do processo de matrícula”.

Leia mais:

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *