Cases

Especial: 5 histórias de sucesso com tecnologia em sala de aula

Conheça 5 educadores que saíram do tradicional e usaram tecnologia em sala de aula para ampliar aprendizagem, engajar alunos ou aumentar o protagonismo. Reunimos histórias inspiradoras – escolha as práticas que mais fazem sentido em sua realidade e comece a inovar também!

O uso de tecnologia em sala de aula não se limita a copiar conteúdo em um tablet, em vez de um caderno, ou escrever na lousa digital, em vez do quadro-negro. Para alunos do século 21, a tecnologia está na base de suas interações diárias, é uma linguagem comum que permeia todas as suas ações, comportamentos, formas de pensar e aprender. Portanto, o professor que consegue conferir à tecnologia em sala de aula uma intencionalidade pedagógica está um passo a frente quando se trata de tornar a escola significativa para os jovens.

O que quer dizer, afinal, olhar para a intencionalidade? Significa conhecer, refletir e selecionar ferramentas digitais que ampliem e complementem o processo de aprendizagem, que acrescentem experiências que não seriam possíveis sem a tecnologia em sala de aula. Ou seja, nada de tecnologia decorativa, cujo único propósito é o marketing de parecer uma escola “moderna”.

Essa não é uma tarefa simples, a começar porque nem todo educador tem acesso a uma formação de contemple o uso de ferramentas digitais em todo seu potencial. Em segundo lugar, porque a realidade das escolas brasileiras frequentemente exclui uma infraestrutura apta à inovação tecnológica – conectividade, equipamento, espaços organizados para o trabalho criativo e colaborativo. Por fim, porque há ainda poucos espaços de troca em que educadores possam compartilhar práticas inovadoras, discutir suas falhas e seus sucessos, elaborar hipóteses e soluções em conjunto. É nessa rede de apoio que reside o poder de transformação da sala de aula tradicional.

Para contribuir com esse último tópico, tentamos, no InfoGeekie, reunir histórias reais de professores que deixaram sua zona de conforto, dispostos a inovar para ir ao encontro das necessidades de seus alunos. Hoje, trazemos 5 casos em que a tecnologia em sala de aula trouxe resultados positivos: seja melhorando o desempenho dos estudantes, seja criando uma cultura de autonomia e protagonismo. Confira:

Após 20 anos na mesma escola, professora inova e usa Ensino Híbrido para engajar alunos com dificuldade

Essa é a história de Valyncia O. Hawkins, uma professora americana da Anne Beers Elementary School. Com mais de 20 anos de experiência, Valyncia percebeu que ainda não havia encontrado um método que lhe permitisse acompanhar seus alunos em diferentes níveis de desenvolvimento – enquanto alguns alunos dominavam os aprendizados e estavam prontos para avançar rapidamente, outros precisavam de mais tempo para compreender os conteúdos. Suas opções pareciam ser entediar aqueles que haviam aprendido rapidamente ou avançar, deixando lacunas na formação dos que ainda apresentavam dificuldades. Foi quando aceitou uma bolsa de pesquisa, mergulhou no Ensino Híbrido e o implementou com sua turma de 5º ano. Leia a história completa!

Pokémon Go e educação: capture a atenção de seus alunos

Leonardo Freitas é nosso colunista, professor de Ensino Fundamental II e Médio e apaixonado por tecnologia na sala de aula. Sempre atento às novas tendências, ele experimentou o jogo do momento, Pokémon Go, febre entre crianças e adolescentes do mundo todo. O game de realidade virtual foi usado em suas aulas de Língua Portuguesa – nesse artigo, ele rebate críticas dos colegas ao jogo e compartilha seus aprendizados com o aplicativo.

Plano de estudos personalizado transforma rotina de alunos no Ensino Médio

Inovação em parceria com a Geekie! Ao perceber que os jovens não conseguiam organizar seus estudos por conta própria, o diretor pedagógico do Colégio Salesiano Dom Bosco Três Lagoas, padre Luilton Pouso, resolveu criar cursos de gestão de tempo. Em seguida, utilizou a plataforma Geekie Lab para criar planos de estudos personalizados para cada aluno – eles realizam reuniões individuais com o diretor, levantam suas particularidades (aulas extracurriculares, compromissos, momentos em que sentem necessidade de descansar) e, em parceria, estruturam qual conteúdo precisam cobrir semanalmente. Não perca essa experiência!

Educadoras resolvem problemas da escola com Design Thinking

As educadoras Elisangela Goulart e Vanessa Giron buscavam uma abordagem que desse mais voz aos alunos na gestão escolar. Encontraram com o Design Thinking. Foi por meio dele que os jovens do Ensino Médio da Escola Técnica Estadual (ETEC) Dra. Maria Augusta Saraiva, em São Paulo, levantaram seus medos e sonhos para a instituição, definiram qual desafio encarar primeiro e resolveram construir um espaço de convivência na escola. Ela destacam que, dentre as vantagens do Design Thinking, está a economia: não precisaram de nada além de post-its, quadro-negro e canetinhas coloridas. Entenda a abordagem e qual foi o processo de criação lendo o artigo na íntegra!

Conheça o professor que usou Facebook para ensinar História

Pedro Henrique Castro, professor de História do Colégio Pensi, parceiro da Geekie no Rio de Janeiro, virou notícia por usar tecnologia em sala de aula de uma forma muito criativa! Aproveitando uma rede social familiar a seus alunos, o Facebook, ele propôs que seus alunos interpretassem personagens do Renascimento criando perfis e criando publicações de acordo com o momento histórico. Sua ideia foi um sucesso, virou notícia e gerou a entrevista que você lê aqui, no InfoGeekie. Não deixe de se divertir com os posts e comentários criativos dos alunos, na matéria completa.

Gostou? Conte para a gente suas histórias de inovação com tecnologia em sala de aula! Quem sabe você não aparece em nosso portal para inspirar outros educadores?

Até a próxima!

3 Comments

  1. 2 de outubro de 2016 at 16:53 — Responder

    Os artigos são muito bons, nos levam a uma reflexão sobre o uso ou não da tecnologia.
    O Professor de Educação Física da nossa escola, o Centro de Educação Básica Nossa Senhora Aparecida de Montanha/ES, fez um trabalho com os alunos do Ensino Fundamental utilizando o Pókemon Go e as Olimpiadas. Os alunos se envolveram com o trabalho e deram um show de criatividade!

  2. 3 de outubro de 2016 at 09:41 — Responder

    Muchisimas gracias por la informacin, era exactamente lo que estaba buscando en google.

  3. 17 de outubro de 2016 at 18:42 — Responder

    Oi Marcela, tudo bem? Sou editora de uma revista da escola Dom Bosco (São Luís/MA) e fazendo uma busca de artigos sobre Educação 3.0 cheguei ao seu texto. Achei bem interessante e gostaria de saber a possibilidade de reproduzi-lo, com o devido crédito, é claro, em nossa revista. Aguardo seu retorno!
    Parabéns pelo trabalho do site!
    Abraços,

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *