Notícias

SESI Paraná inova com tecnologia e projetos interdisciplinares

Parceiro da Geekie desde 2015, o SESI Paraná inovou ao integrar a plataforma com sua metodologia de projetos no Ensino Médio. Alunos se dividem em oficinas de aprendizagem, em que trabalham conteúdos de forma interdisciplinar. Conheça esse case de sucesso:

A rotina de estudos é pouco tradicional para os alunos do SESI Paraná: a cada bimestre, os estudantes do Ensino Médio selecionam uma oficina temática da qual participar. Nessa oficinas, atuam em grupos de até 5 integrantes para solucionar uma situação problema; ao longo do processo, integram conhecimentos de diferentes disciplinas e as relacionam com pautas sociais relevantes na atualidade.

Esse modelo funciona nos três anos de Ensino Médio (no total, o aluno cursa 12 oficinas) e os temas das oficinas são definidos tanto por sugestões de docentes quanto de alunos. Geralmente, eles englobam assuntos em alta nas áreas de saúde, política, cidadania, meio ambiente… Porém, há casos de projetos com foco em música, por exemplo, sugeridos pelos adolescentes.

As oficinas do SESI Paraná exercitam habilidades consideradas importantes para o desenvolvimento integral dos alunos: “Nossos alunos constroem um contrato de convivência e de trabalho dentro das equipes”, explica Rosilei Ferrarini, analista técnica da Gerência de Educação do SESI Paraná. “No contrato, definem como vão se relacionar, em que precisam de ajuda, assumem lideranças em cada disciplina, expressam em quais áreas podem contribuir”. 

Geekie Lab no SESI Paraná

Os alunos do SESI Paraná têm à disposição a plataforma de aprendizagem adaptativa Geekie Lab, usado como fonte de pesquisa e conteúdo complementar. A ferramenta favorita de professores e estudantes, conta Rosilei, é a Outras Aulas. “De acordo com a temática da oficina e o conteúdo de sua disciplina, o professor busca videoaulas e questionários. Por meio da própria plataforma, ele solicita que os alunos assistam aos vídeos e respondam questões em casa; na aula seguinte, retoma os exercícios e esclarece dúvidas”.

Nesse momento, as equipes refletem sobre as problemáticas lançadas pelo professor, o que aprenderam até ali e buscam elaborar respostas. Como os grupos são desafiados a responder perguntas complexas, as aulas online representam mais uma fonte de conhecimento para encontrar soluções.

O Geekie Lab também é usado como conteúdo de apoio para os estudantes que apresentam alguma dificuldade de aprendizagem ou estão em recuperação – nesse caso, o professor orienta quais aulas acessar online para revisar o que já foi visto, anteriormente, em sala.

Boas práticas: Plano de estudos personalizado transforma rotina dos alunos

Tecnologia que fornece dados

Realizar exercícios online também facilita o acompanhamento dos professores, que conseguem observar o engajamento de seus alunos na plataforma.

Rosilei explica que o Geekie Lab também lançou uma nova luz nas lacunas de aprendizagem em cada segmento temático. “Fizemos uma grande movimentação, na última semana pedagógica, para identificar quais os gaps na relação entre a matriz de referência e as oficinas bimestrais – e como a tecnologia poderia ajudar preenchê-los”, explica a analista.

“Estamos criando uma cultura digital na escola e a Geekie está contirbuindo muito”, afirma. Em 2015, ainda não havia planejamento para o uso intencional da plataforma; porém, a partir de 2016, o Geekie Lab ganhou impulso quando a equipe elaborou um plano de trabalho: no ano que vem, a expectativa é que o engajamento chegue a 80%!

Ebook gratuito: Como usar redes sociais em sala de aula?

Os resultados do SESI Paraná

Muitos dos projetos desenvolvidos nas oficinas do SESI Paraná já foram apresentados à Câmara Municipal, geraram intervenções na cidade, a criação e distribuição de cartilhas. Cabe às equipes decidir como apresentar seus resultados, seja por produção textual, relatório, seminário, mesa redonda, construção de protótipos.

Em seguida, os professores de cada disciplina aplicam uma avaliação com enfoque em sua área de conhecimento e uma equipe multidsciplinar elabora outra, que prioriza as habilidades do Enem e a temática da oficina. Como não poderia faltar, finalmente, cada aluno realiza uma autoavaliação de sua performance individual e em equipe.

Infográfico: Tipos de avaliação externa 

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *