Notícias

Redes sociais: como transformá-las em aliadas da sua escola

Os tempos mudaram e as formas de ensinar e de aprender também. O surgimento de novas tecnologias, o boom dos celulares e tablets e a ascensão das mídias sociais não vieram sozinhos. Eles trouxeram consigo uma diferente perspectiva de comunicação e possibilidades inovadoras para a educação.

Hoje as informações são muito mais rápidas e acessíveis do que tempos atrás, os alunos se tornaram mais conectados com o mundo e, por isso, a escola não pode  pensar na prática pedagógica sem o uso de ferramentas tecnológicas e tendências de aprendizagem, incluído as redes sociais.

Para entendermos a importância das novas mídias na educação, basta atentar a alguns números. Segundo dados da pesquisa “Juventude Conectada” divulgada pela Fundação Telefônica em 2014, 58% dos jovens entrevistados acessam as redes sociais mais de uma vez ao dia. No Facebook, por exemplo, estão boa parte dos educadores e estudantes, portanto, pode ser um bom caminho de comunicação entre eles.

Mas não é só o Facebook!  Redes sociais como o Twitter, Youtube, Instagram e Pinterest também são redes promissoras, que certamente podem se tornar canais para promover discussões saudáveis e tornar o ensino e o aprendizado mais dinâmico.

O Youtube permite que os usuários carreguem e compartilhem vídeos em formato digital. O Twitter, por sua vez, é uma rede social para microblogging em que o usuário pode enviar e receber atualizações de outros contatos, em 140 caracteres. O Instagram se popularizou entre os jovens há pouco mais de dois anos, e é possível  postar fotos e vídeos – de até 15 segundos – com os seus seguidores, além de compartilhá-los também em outras redes sociais. O Pinterest é, com certeza, o menos conhecido entre todas as redes citadas. A rede social pode lembrar um pouco o Instagram, uma vez que permite o compartilhamento de fotos, porém ela se assemelha a um quadro de inspirações, onde os usuários podem fazer uploads e gerenciar imagens temáticas

Será que é possível usar essas redes sociais a favor do ensino-aprendizagem na sua escola? Como fazer isso sem comprometer a qualidade na educação?

Nós respondemos. Continue lendo o nosso artigo e descubra!

Vilãs ou aliadas da educação?

Se por um lado as redes sociais se configuram como excelentes ferramentas de interação e ampliação dos estudos fora do espaço escolar, por outro, elas podem se tornar vilãs da produtividade e do ensino-aprendizado quando são mal utilizadas. Diante desse quadro, a melhor alternativa é buscar o equilíbrio na prática pedagógica, aliando essas redes modernas com as metodologias convencionais que continuam funcionando na escola.

Em síntese, as redes sociais podem extrapolar a esfera do entretenimento e chegar na do conhecimento, se tornando extensões positivas da sala de aula, desde que a sua utilização seja feita de maneira planejada, contextualizada, mediada e enriquecedora, daí a importância de conhecer – de verdade – cada uma dessas redes.

Quais os benefícios das redes sociais no ensino-aprendizagem?

Quando as redes sociais são bem aplicadas no processo de ensino-aprendizagem, é possível notar uma melhora significativa no engajamento dos alunos, além de otimização da disciplina, aumento da interação com os professores, fortalecimento das relações pessoais na turma, otimização da atenção e melhoria no nível de retenção dos conteúdos, uma vez que você relaciona o conteúdo da sala de aula com o dia a dia daquele aluno.

Como usar as redes sociais a favor da escola?

O tempo em sala de aula, muitas vezes, não é suficiente para propiciar um aprendizado sólido de determinados conteúdos. É aí que entram as redes sociais, como forma de estender o ensino para além das paredes da sala de aula. Veja a seguir como usá-las a favor da sua escola:

Faça o diagnóstico da turma

Procure o perfil dos seus alunos nas redes sociais e descubra o quão conectados eles são. A partir desse diagnóstico, é possível identificar qual é o engajamento deles na rede e como trabalhar o conteúdo e relacionamento.

Dê o exemplo

O uso das redes sociais no ensino deve ser feita de maneira cautelosa, pois deixa os educadores mais expostos. Por isso, o professor precisa cuidar de sua imagem (leia-se postagens e perfil), afinal, mesmo no mundo digital, eles devem continuar sendo exemplos inspiradores.

Medie grupos de estudo

Crie grupos de estudo no Facebook e convide os alunos para participar. Nesses grupos, os professores podem esclarecer dúvidas, propor leituras complementares e abrir fóruns de discussão sobre os temas trabalhados em sala de aula. Só não vale passar conteúdos obrigatórios, afinal, há alunos que não são usuários do Facebook.

Dinamize suas aulas

Use os vídeos do Youtube e as pesquisas nas redes sociais para dinamizar as suas aulas e elevar o nível de atenção e retenção dos alunos. Mais do que isso, faça com que as redes sociais se tornem aliadas no momento do ensino. Essa foi a opção de Pedro Henrique Castro, professor do Rio de Janeiro , quando decidiu usar o Facebook para conquistar a atenção dos seus alunos.

Sandro Botticelli virou Sandrão #muitoferaessemeubrother. Um texto sobre a Capela Sistina conquistou “Da Vinci”: “Migo, você arrasa!!!” O professor Pedro Castro, do Colégio Pensi, no Rio, pediu aos alunos que imaginassem como seria a Renascença se já houvesse Facebook e montou uma página para que interagissem. Criou um modelo de trabalho pedagógico em rede social.
Sandro Botticelli virou Sandrão #muitoferaessemeubrother. Um texto sobre a Capela Sistina conquistou “Da Vinci”: “Migo, você arrasa!!!” O professor Pedro Castro, do Colégio Pensi, no Rio, pediu aos alunos que imaginassem como seria a Renascença se já houvesse Facebook e montou uma página para que interagissem. Criou um modelo de trabalho pedagógico em rede social.

Faça projetos fotográficos e literários

Proponha uma dinâmica em que os alunos tenham que tirar e divulgar fotos sobre um tema e depois discutir sobre os diferentes pontos de vista. Nesse sentido, o Instagram, o Pinterest e os blogs podem ser muito úteis.

Compartilhe conteúdos extras com os alunos

Já que os estudantes passam muito tempo no Facebook, aproveite para compartilhar músicas, trechos de filme, vídeos interessantes e curiosidades na rede social. Assim, eles entrarão em contato com conteúdos enriquecedores naturalmente.

Use o chat para tirar dúvidas individuais

O aluno vai se sentir valorizado e apoiado se tiver um canal de comunicação direto e fácil de usar com os professores e com a escola. Uma boa forma de fazer isso é estipular um horário para que eles tirem suas dúvidas.

Fortaleça a imagem da escola

Crie uma fan page institucional da escola para divulgar o trabalho dos alunos, agendar eventos e fortalecer a marca da instituição para os pais e a comunidade.

E você, o que pensa sobre o uso das redes sociais no contexto escolar? Compartilhe suas opiniões e experiências através dos comentários. Até a próxima!





Baixe o ebook gratuitamente: Por que os educadores precisam ir além do data show



1 Comment

  1. 10 de julho de 2015 at 17:16 — Responder

    […] Clique aqui para saber mais. […]

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *