Notícias

Professor conta como usa o Instagram nas aulas de Matemática

ESTE POST FAZ PARTE DE UMA SÉRIE QUE TRAZ DICAS PARA O USO DE REDES E APLICATIVOS SOCIAIS NA SALA DE AULA. NO ÚLTIMO, FALAMOS SOBRE O TWITTER (CLIQUE AQUI PARA LER).

O Instagram é uma rede social em que os usuários postam fotos e vídeos de seu dia a dia, imagens com alguma mensagem ou até produções mais artísticas. Não é difícil imaginar como isso poderia ser usado por professores de artes ou literatura, por exemplo. Mas é possível incorporar o Instagram mesmo a aulas pouco prováveis, como matemática. O professor Peter Smith, responsável por essa disciplina em uma escola de Worcester, em Massachusetts (Estados Unidos), fez isso. Leia abaixo sua experiência, publicada originalmente no site edSocialMedia

“Quando é que vamos usar isso na vida real?” Essa é uma pergunta comum que muitos professores ouvem – e minha turma de pré-álgebra da sétima série não é exceção. No entanto, em minha sala de aula, eu devolvi a batata quente para os estudantes e os desafiei a encontrar a resposta para mim.

Como educadores, sabemos que é preciso aprender certos conceitos que servirão como base para outros mais avançados. Mas, para os alunos, essa é uma resposta frustrante de se ouvir. Uma das minhas formas de aliviar essa frustração, e também para dar aos alunos uma compreensão mais profunda, é a de promover um desafio. Eu os desafio a traduzir os conceitos que estudam na sala de aula em problemas do mundo real.

Find the average speed of this buoy that went adrift from Florida and ended up on Spain a year later.

Uma foto publicada por Mr. Smith (@smithmath) em

(“Encontre a velocidade média desta boia que ficou à deriva na Flórida e foi parar na Espanha um ano depois”.) Para me ajudar nisso, uso o Instagram. Escolhi essa ferramenta porque ela se tornou uma mídia social muito utilizada e, portanto, um ótimo lugar tanto para expor o trabalho quanto para envolver os meus alunos. Quase todos eles já sabem como o Instagram funciona e a maioria deles têm as suas próprias contas ali, o que torna mais fácil participar dessa atividade. Desta forma, forneço uma série de maneiras para os alunos recuperarem os pontos que podem ter perdido em avaliações formais ao longo do ano. Funciona assim:

        1. Os alunos têm a opção de criar um problema do mundo real envolvendo um conceito matemático que nós trabalhamos na sala de aula.

 

  • Eles escrevem um projeto do problema por conta própria e o apresentam para mim.

 

 

  • Sentamos juntos e discutimos o problema, e eu então faço sugestões sobre formas de melhorá-lo.

 

 

  • Eles submetem o projeto final para mim, junto com uma fotografia criativa que será usada para o seu post no Instagram.

 

 

  • Eu posto seu problema final na conta de Instagram da sala (classesmithmath) e no sistema de gestão do curso usado em nossa escola.

 

 

 

(“Frankie fez uma torre de donuts para impressionar alguém especial. A altura é de 7 polegadas e o raio é de 2 polegadas. Encontre a área da superfície se isso fosse um cilindro perfeito”)

Os principais pontos de usar essa tarefa no Instagram são (1) um maior envolvimento em conceitos de matemática fora do horário de aula, (2) um aprendizado mais profundo associado ao entendimento de como esses conceitos aparecem na vida real e (3) uma oportunidade para ideias criativas. Depois que fizeram isso, observei que eles passam a ser capazes de aplicar de forma mais eficaz o conceito na avaliação formal.

“Eu estava olhando o iPad do professor Smith e ele entrou no modo de hibernação. Quais são as chances de eu descobrir o código de desbloqueio da tela na minha primeira tentativa se há 10 números e a senha tem 4 números?”

E você, educador, tem alguma experiência bacana envolvendo o uso de ferramentas tecnológicas na educação? Envie sua história para o InfoGeekie no e-mail ana.prado@geekie.com.br.

 

 

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *