Notícias

Plano de estudos personalizado transforma rotina de alunos do Ensino Médio

Nem precisa ser educador – qualquer um que já tenha concluído o Ensino Médio se lembra do desespero de estudar para provas na noite da véspera. Entretanto, essa estratégia não costumava ter efeitos positivos, nem no curto nem no longo prazo. O conteúdo, quando não construído progressivamente, e sem relação com o contexto dos alunos, raramente é absorvido.

Esse era um cenário comum no Colégio Salesiano Dom Bosco, até que o diretor pedagógico, Padre Luilton Pouso, identificou a fonte do problema: “Chega a reunião de pais e os professores dizem ‘olha, seu filho precisa estudar mais’, mas a escola dificilmente ensina como estudar”. Foi desses encontros que surgiu a ideia de se criar um curso para as turmas de Ensino Médio, em que eles aprenderiam a organizar seus estudos em planos personalizados.

“Chega a reunião de pais e os professores dizem ‘olha, seu filho precisa estudar mais’, mas a escola dificilmente ensina como estudar”.

O que poderia facilmente se tornar um incômodo, na verdade, foi muito bem recebido pelos estudantes. Sob a orientação do diretor e da professora de ciências, eles perceberam que tentar estudar todas as disciplinas de uma vez, em uma única tarde, não é útil – pelo contrário, a escola sugeriu que eles distribuíssem horários de estudo ao longo da semana.

“Não precisa estudar no domingo, não precisa parar de ir na academia – inclusive, vá e volte com mais energia! Ler textos longos depois do almoço também não é a melhor opção, tudo bem descansar um pouco. Eles precisavam entender como estudar de forma mais eficiente, não como estudar mais”, explica Padre Luilton.

Após as aulas, cada aluno do Ensino Médio foi chamado para um acompanhamento individual e, nesse encontro, elaborou seu próprio plano de estudos. Ana Garcia, do 1º ano, conta que “como faço teatro e esporte, é bom ter a possibilidade de mudar meu horário de estudos para encaixar no tempo livre”.

Plano de estudos online

Desde 2015, a escola utiliza o Geekie Lab com alunos do 1º ao 3º ano. O Geekie Lab é uma plataforma de aprendizagem adaptativa em que os estudantes acessam aulas, exercícios e, de acordo com seus erros e acertos, recebem um plano de estudos personalizado. Através dela, professores podem indicar conteúdos e programar tarefas de casa online, recebendo seus próprios relatórios que mostram quantos alunos entraram no site e qual o desempenho individual e de turma. O Colégio Salesiano Dom Bosco também disponibiliza material didático digital para complementar as aulas presenciais. Porém, até o início de 2015, nenhuma das ferramentas estava sendo aproveitada em seu completo potencial.

Plano de estudos e relação com o professor
Para o Colégio Salesiano Dom Bosco, foi essencial que professores estivessem à frente do projeto, de maneira que o uso da plataforma não fosse um ato isolado.

O diretor conta que, como os alunos sabiam que o professor conseguia visualizar quem acessava ou não o Geekie Lab, alguns tentavam clicar no máximo de aulas possível, sem realmente prestar atenção em qualquer uma delas. “Era um ritual cumprido para o professor ver, mas não era estudar de verdade”, enfatiza.

Para que essa realidade se transformasse, o colégio colocou os professores à frente do desafio. Era preciso que toda a equipe percebesse as possibilidades e vantagens no uso da plataforma; assim, seriam capazes de relacionar o conteúdo abordado em sala com o material online. As videoaulas e exercícios do Geekie Lab também entraram no plano de estudos individual de cada um.

“É diferente”, comenta Luís Gabriel Rufino, do 1º ano. “Eu não tinha muita experiência estudando online, mas achei muito interessante”. Padre Luilton ressalta que as ferramentas digitais enriquecem o processo de ensino-aprendizagem; afinal, “você tem várias possibilidades diversas para adquirir um mesmo conhecimento”.

É preciso acompanhar o plano de estudos

Além de ajudar na elaboração do plano de estudos individual, orientar a turma quanto à gestão do tempo e conectar o estudo online às aulas, a escola também julgou necessário realizar um acompanhamento para garantir a evolução dos estudantes. Tanto Padre Luilton quanto os professores escolheram as redes sociais para estabelecer esse contato: é via Whatsapp, aplicativo de mensagens instantâneas, que escola e alunos se comunicam ao longo do dia.

Se, a princípio, os educadores precisavam efetivamente cobrar a participação dos alunos nas plataformas digitais, hoje, só é necessária a manutenção desse hábito. Afinal, 100% dos alunos de Ensino Médio acessam o Geekie Lab – mas, vez ou outra, alguém escorrega na programação.

“A gente se sente mais seguro, vê que a escola está acreditando na gente”, conta Luís, do 1º ano.

“Tento seguir o máximo que posso”, admite Luís. Quando perguntamos o que acontece quando ele não segue o roteiro estabelecido, ouvimos risadas da turma. “O Padre me chama, pergunta o que aconteceu. Mas é bom. A gente se sente mais seguro, vê que a escola está acreditando na gente”. A aluna Maria Eduarda Pereira, do 1º ano, concorda: “O acompanhamento é uma maneira de ficar mais atento ao que falta, o que tem que melhorar e o que manter”.

Ainda assim, hoje, o diretor afirma que os estudantes já conquistaram o próprio ritmo, não exigindo tanta cobrança por parte dos educadores. Eles mesmos buscam ajuda quando encontram alguma dificuldade nos estudos e confirmam que a disciplina trouxe bons resultados. “O adolescente é muito intenso, vive o momento intensamente. O plano de estudos mostra que é preciso certa regularidade na vida para alcançar suas metas”, conclui Padre Luilton.

SHARE

Plano de estudos personalizado transforma rotina de alunos do Ensino Médio