Infográficos

Avaliação externa: infográfico mostra diferenças e vantagens

A avaliação externa é, muitas vezes, vista como uma ação classificatória e com foco em resultados. Ela pode, entretanto, ocupar um lugar de destaque no processo de ensino-aprendizagem, já que é uma oportunidade de acompanhar o desenvolvimento dos alunos, mapear conquistas e dificuldades e, acima de tudo, reorientar a prática pedagógica com base em informações comprovadas.

Para isso, muitas escolas vêm buscando avaliações externas, elaboradas fora da instituição de forma imparcial. A lista de vantagens de uma avaliação externa é extensa: além de prover dados sobre cada aluno individualmente e sobre as turmas, uma avaliação externa de qualidade permite comparar os resultados de uma escola com o cenário externo – redes, escolas particulares ou desempenho em exames nacionais, por exemplo. Porém, vale lembrar que a avaliação externa não deve ser dissociada do ambiente escolar, mas integrada a ele; a prova complementa atividades em sala de aula e apoia professores e gestores em seu planejamento de curto e longo prazo.

Diferentes avaliações externas trazem reflexões diferentes para a equipe; uma mesma prova aplicada em diferentes momentos e com objetivos bem definidos pode ter tanto um cunho formativo quanto somativo. Quando aplicar uma avaliação de caráter somativo? E formativo? Qual delas atinge os objetivos que desejo para minha escola? Confira essas respostas no infográfico inédito que a Geekie preparou para você!

Tipos de avaliação externa (e o que elas indicam para sua escola):

avaliação externa

Para conhecer mais sobre o Geekie Teste,  acesse nosso especial sobre avaliação externa clicando aqui. Nessa coletânea de artigos, especialistas em avaliação da Geekie explicam as avaliações formativa e somativa em maior profundidade, discutem a Teoria de Resposta ao Item (TRI) e mostram como são elaboradas as provas do Enem.

Isso porque as plataformas da Geekie são credenciadas pelo Ministério da Educação (MEC) e, as questões, calibradas na mesma régua de avaliação do Enem – o que permite que os alunos recebam uma estimativa de suas notas na prova oficial e analisem seus níveis de proficiência para definir quais áreas de conhecimento devem priorizar nos estudos. Já no Ensino Fundamental, a avaliação é focada em verificar as habilidades que os alunos devem adquirir durante esta etapa de ensino, de acordo com a matriz de referência e a escala de proficiência do Saeb.

Quer experimentar o Geekie Teste? Acesse o site e inscreva-se para testar a avaliação com uma turma gratuitamente, conhecer os relatórios de proficiência e falar com nosso time para conhecer as melhores práticas para sua escola!

1 Comment

  1. 9 de agosto de 2016 at 02:21 — Responder

    I might be benitag a dead horse, but thank you for posting this!

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *