Infográficos

Infográfico: 3 Novas formas de avaliação para um novo contexto escolar

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC), com suas competências gerais e habilidades específicas por área de conhecimento, exige um novo olhar para a forma como estudantes são avaliados. Confira três sugestões de avaliação no infográfico.

Provas escritas, trabalhos de pesquisa, seminários. A lista das possíveis formas de avaliação são relativamente poucas quando o assunto é avaliar o conteúdo programático que o estudante aprendeu ao longo das aulas. A questão, agora, tende a mudar já que o Conteúdo não é mais o fim em si mesmo, mas deve ser mobilizado e aplicado a partir de uma série de competências gerais da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Neste cenário, como é possível avaliar o desenvolvimento de “Autoconhecimento e autocuidado” ou de “Empatia e cooperação”, outras competências da BNCC?

A mudança exige experimentações. Segundo Angélica Larcher, coordenadora do Colégio Internacional EMECE, de São Paulo, a melhor forma de adotar uma nova forma de avaliação é conversar com outros profissionais que já adotam atividades avaliativas diferenciadas. “Comece se espelhando em algum outro educador; depois você vai ter uma ideia nova e logo alguém vai se espelhar em você também“, aconselha a coordenadora. As trocas de experiências pedagógicas são, segundo ela, a melhor forma para que o educador se aproprie de novas formas de avaliação.

Como o cenário que a BNCC traz para a comunidade escolar é novo, principalmente para as escolas acostumadas apenas com as provas escritas, construir um plano de aula que contemple atividades avaliativas diferenciadas pode ser um processo mais complexo. Apesar disso, algumas das formas de avaliação já fazem parte do cotidiano de educadores mesmo sem eles saberem. A rubrica é uma dessas metodologias que professores e professoras já conhecem.

“O professor faz rubrica a vida toda, ele só não sistematizou a rubrica. Se o educador dá um seminário, ele ou ela sabe o que vai avaliar: o recurso visual, postura, pesquisa… O educador sabe o que vai ver; mas quem não sabe é o aluno. A partir do momento que esses critérios sejam colocados em uma tabela e o estudante tem acesso a ela, ele ou ela vai conseguir um bom desempenho porque sabe como vai ser avaliado”, comenta Angélica.

O essencial, independente da forma de avaliação adotada, é mostrar aos alunos, de forma clara, quais são os critérios da avaliação.

Para te auxiliar nesse processo, conheça três novas formas de avaliação que podem ser inseridas em seu cotidiano:

Rubrica, Feedback 360º e Portfolio: três formas inovadoras de avaliação

Leia mais sobre avaliações:

SHARE

Infográfico: 3 Novas formas de avaliação para um novo contexto escolar