Notícias

Como usar o Geekie Lab como recurso didático em sala de aula

Talvez o Geekie Lab já esteja na sua escola – normalmente, aproveitado ao máximo em funções como a Tarefa de Casa e indicado aos alunos na preparação para o ENEM. Entretanto, as possibilidades da plataforma vão além de algumas horas de estudo no contraturno; o Geekie Lab também pode ser um recurso didático interessante para sua sala de aula.

Usar diferentes linguagens para abordar um conteúdo e alternar momentos de trabalho individual e em grupo servem para despertar a atenção dos alunos. Ambos são características do Ensino Híbrido, ou blended learning, cujos pilares são a integração da tecnologia em sala de aula e a personalização do ensino.

O Ensino Híbrido pode ser implementado em diversos formatos, conforme a duração da aula, número de alunos por sala e recursos disponíveis. Uma das etapas é sempre reservada à aprendizagem online – mas esse pode ser tanto o elemento central da aula quanto algo complementar.

Ensino Híbrido com o Geekie Lab

O Geekie Lab é uma plataforma de ensino adaptativo que, através de avaliações diagnósticas, identifica os assuntos de maior e menos domínio de cada aluno. Com esses resultados, ele traça um plano de estudos personalizado; ou seja, quanto mais o estudante interage com a plataforma, quanto mais atividades realiza, mais eficaz se torna a solução. O objetivo é garantir que o aprendizado ocorra no ritmo de cada aluno.

Para apresentar conteúdos de forma interativa, o Geekie Lab conta com mais de 600 aulas online, 1200 vídeos e mais de 5 mil exercícios, todos preparados por um time de professores brasileiros de qualidade. Enquanto a turma realiza os exercícios, os professores recebem relatórios completos mostrando o engajamento dos alunos e seu domínio em cada área de conhecimento.

Em sala de aula, a plataforma pode ser utilizada como recurso didático. Se a intenção for o uso parcial da tecnologia, uma opção é exibir vídeos da plataforma para antecipar ou reforçar um assunto. Ou, ainda, introduzir somente os exercícios para fixar o conteúdo e mapear a compreensão dos estudantes sobre determinado tema.

Inserir a tecnologia de forma integral requer maior esforço e planejamento; por outro lado, pode potencializar o aprendizado da turma. Com essa abordagem, a organização do próprio espaço muda para acolher o digital. Um modelo que já exploramos no InfoGeekie é o da rotação por estações de aprendizado, em que a sala de aula é dividida em vários espaços: um para debates e discussões, um para tirar dúvidas com o professor, um para fazer exercícios online e assim por diante. Os alunos, em pequenos grupos, vão circulando pelas estações de acordo com a orientação do professor.

O Geekie Lab dá suporte à essa abordagem e pode ser apresentado em uma das estações para que os estudantes assistam aos vídeos, leiam material ou realizem exercícios. Assim, o aprendizado se torna mais contextualizado e cada aluno identifica as estratégias que facilitam sua compreensão. A plataforma também pode ser aliada na educação por projetos, conectando assuntos de diversas disciplinas. Na educação por projetos, grupos de alunos traçam seus questionamentos e objetivos e ficam livres para explorar o conteúdo, tendo o professor como orientador no processo de aprendizagem.

Preparo é essencial

Introduzir o Geekie Lab como recurso didático exige elementos importantes, que devem ser garantidos para que a experiência tenha mais chances de sucesso.

  • Apoio da instituição: professores necessitam do suporte da escola, da direção e dos coordenadores pedagógicos para que possam experimentar e aprender com os erros, se necessário. É preciso ter claro, desde o princípio, que o Ensino Híbrido é uma adaptação e não ocorrerá da noite para o dia.
  • Espaço para diálogo entre professores: não é interessante que a tecnologia seja restrita a um único professor. Ela deve permear todas as áreas de conhecimento e, para tal, os professores precisam ter liberdade para trocar experiências, dúvidas e falhas e para elaborar um planejamento coletivo. O engajamento dos alunos tende a aumentar quando eles reconhecem unidade no modelo de ensino-aprendizagem.
  • Espaço para diálogo entre os alunos: na medida do possível, alunos precisam ser envolvidos na discussão sobre o uso de tecnologia em sala de aula e quanto ao que se espera deles. Apesar de, geralmente, estarem acostumados a utilizar dispositivos tecnológicos, aprender de forma estruturada usando tecnologia é um passo além, que precisa ser dado com orientação e transparência. Além disso, os jovens vêm sendo educados em um modelo que exige passividade – construir uma nova postura, baseada em protagonismo e autonomia, imprescende o empoderamento dos estudantes.
  • Formação: estudar novas metodologias é essencial. Para isso, a escola pode contar com ações estruturadas para toda a equipe ou recorrer ao universo de cursos online que tragam ferramentas pedagógicas, exemplos reais e tendências no processo de ensino-aprendizagem.

4 Comments

  1. 30 de abril de 2016 at 22:54 — Responder

    Desejo informaçoes

  2. 7 de maio de 2016 at 21:43 — Responder

    Hey Ruthie. Our garage shelves are those green metal monster shelves from Costco. We love them. I never thought of looking at Costco, but that is a great idea. I know what you mean about the big books. We have a ton of big binders and ovrizese books that are always a hassle. It will be helpful to have that in my mind when we are looking around.

  3. 26 de setembro de 2017 at 19:27 — Responder

    Eu estudo no Colégio Eduardo Gomes, você poderia por favor com gentileza o erro da minha senha ou do meu e-mail, na geekie lab.

    • Foto de perfil de Bianca Sonnewend
      4 de outubro de 2017 at 11:42 — Responder

      Oi Lucas, o problema foi resolvido?
      Você pode enviar um email para contato@geekie.com.br que iremos te ajudar por lá!
      Abraços,

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *