Colunas

O cubo mágico pode ser um aliado nas aulas de matemática

O cubo mágico mudou a rotina das aulas de matemática em uma escola pública em Jacareí, São Paulo – e pode mudar a sua escola também. Conheça o professor Fabio!

A matemática não é uma disciplina da qual muitos alunos gostam. Desde quando eu era aluno do Ensino Fundamental na cidade de São Paulo, em 1979, eu sempre ficava de recuperação em todos os bimestres e em todos os anos. Na época, eu não havia desenvolvido as habilidades de leitura, interpretação, concentração e raciocínio lógico. Além disso, os professores apresentavam problemas complexos que eu não entendia e davam contas difíceis de resolver. Na sala de aula, eu percebia que poucos colegas apresentavam tal conhecimento e admiração pela matéria.

O tempo passou e as coisas foram evoluindo, mas o desafio era como aprender a ter interesse pela matemática?

Após ter terminado a minha graduação em licenciatura e bacharelado em Matemática, e começar a lecionar na rede pública de ensino, percebi que o problema permanecia o mesmo. Foi quando, durante uma aula de matemática, uma aluna perguntou: “professor, se eu montar um cubo mágico, o senhor dá nota?”.

Aquele momento foi como uma luz! Pensei comigo mesmo: “será este o caminho?”. A partir daquele dia, eu passei a estudar o cubo mágico e comecei a adotá-lo em minhas aulas de matemática.

Percebi que os alunos ficaram motivados e, com o passar do tempo, também comecei a notar que alunos que tinham dificuldade na disciplina começaram a melhorar o seu desempenho.

Algumas mudanças foram percebidas na prática: os alunos começaram a resolver exercícios na lousa por iniciativa própria, melhoraram a sua concentração e ampliaram seu raciocínio lógico. Neste momento, os alunos pediram para participar de um campeonato intercolegial de cubo mágico no bairro de Pinheiros, São Paulo.

Os estudantes, por iniciativa própria, entraram em contato com a Associação Brasileira de Cubo Mágico e pediram para realizar um campeonato na escola, que foi validado pelo Mundial.

A partir daí, foram alcançados os seguintes resultados:

  • 3º lugar campeonato Colégio Rainha da PAZ em 2015;
  • 2º lugar campeonato Colégio Rainha da PAZ em 2016;
  • 1º lugar campeonato da FAAP (Fundação Alvares Penteado).

Mas como o cubo mágico ajuda nas aulas de matemática?

Existem várias vantagens. O cubo mágico ajuda a: aprimorar a leitura; desenvolver a interpretação; aumentar a auto-estima; incentivar o interesse e a iniciativa; melhorar o raciocínio lógico e potencializar a concentração. E, por consequência, o aluno acaba “quebrando o gelo” com a matéria e passa admirar mais a matemática.

Quais foram os resultados alcançados?

Alcançamos os seguintes resultados:

  • 2014:
    • ENEM – média 648,80;
    • OBMEP – uma medalha de prata;
    • SARESP – média 359;
  • 2015:
    • ENEM – média 632,96;
    • OBMEP – onze alunos com menções honrosas;
    • SARESP – média 363;
  • 2016:
    • SARESP – média 353;
    • OBMEP – treze alunos com menções honrosas;
    • Participação na Olimpíada de Matemática na Índia – três alunas;
    • Olimpíada Internacional de Matemática Sem Fronteiras – duas medalhas de bronze (nacional);
  • 2017:
    • Olimpíada Internacional de Matemática Sem Fronteiras – duas medalhas de bronze (nacional) e uma medalha de prata (nacional);

Faço um desafio para você! Aprenda a montar um cubo mágico em 7 passos

* Professor Fabio Aparecido é professor de matemática com experiência de 15 anos. Atua no Centro Paula Souza (CPS) e na Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. É licenciado, bacharel e especialista em matemática pela UFscar. Curta no Facebook clicando aqui e siga seu canal do Youtube clicando aqui.

Leia mais:

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *