Notícias

Como a primeira escola parceira da Geekie no Rio de Janeiro subiu no ranking do Enem

Em seus quatro anos de história, a Geekie vem trabalhando para construir uma educação em que o aluno é protagonista do processo de aprendizado, respeitando suas individualidades e fornecendo dados para que os gestores e educadores possam planejar políticas pedagógicas eficientes. E os frutos desse trabalho já vêm sendo revelados em casos como o do Colégio São Vicente de Paulo.

A escola obteve um ótimo resultado no Enem 2014: passou do 12º para o 9º lugar entre as melhores de Niterói e entrou para o top 100 do Rio de Janeiro, ocupando a 57ª posição. Um dos fatores que colaboraram para isso, segundo o próprio colégio, foi a parceria com a Geekie.

“Fomos a primeira escola no Rio de Janeiro a usar a Geekie – aplicamos sua avaliação externa [o Geekie Teste] desde 2012 para nossos alunos do Ensino Médio e começamos a usar a sua plataforma adaptativa [Geekie Lab] no ano passado”, conta o coordenador pedagógico Marcio Gomes. 

Cerca de 380 alunos do primeiro ao terceiro ano foram impactados pela parceria. As avaliações aplicadas pela Geekie utilizam o método TRI – o mesmo usado pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) – e geram dados precisos da proficiência de cada estudante em cada uma das áreas do conhecimento trabalhadas na escola. Assim, a coordenação e os professores têm um amplo material para basear suas decisões pedagógicas.

Uma das formas como o colégio usa esses dados é analisando as questões que boa parte dos alunos erra: a abordagem daqueles temas na sala de aula pode ser revista, passando a incluir mais exercícios e revisões, por exemplo. Em outros casos, a melhor saída pode ser oferecer aulas de reforço.

De todo modo, as decisões desse tipo são sempre tomadas em conjunto: “Após as avaliações, a coordenação pedagógica geral se reúne com os coordenadores de cada área e com os professores. É comum que os resultados das provas realizadas no dia a dia confirmem a expectativas dos educadores que lidam com as turmas de perto, mas os simulados podem trazer algumas surpresas”, afirma Marcio.

A tecnologia como aliada de alunos e professores

Agora que o colégio passou a usar a plataforma Geekie Lab, os alunos passaram a ter mais uma forma de aprender: de acordo com as dificuldades apresentadas, e reconhecendo que cada um aprende melhor de um jeito, a plataforma recomenda videoaulas, textos e exercícios.

Além disso, a correção de redações oferecida pelo recurso Redação Nota 1.000 da plataforma tem feito sucesso entre os estudantes. “Eles comentam que a correção é muito rápida, às vezes chegando de um dia para o outro. Muitos escrevem os textos antes mesmo de o professor propor a tarefa”, elogia Marcio.

Se depender das expectativas do coordenador, o futuro da escola trará ainda mais conquistas – e um ensino ainda mais integrado a recursos tecnológicos. “Essa mudança é gradual, por uma questão de hábito: apesar de lidarem com a tecnologia constantemente, os estudantes ainda não estão acostumados a usá-la na escola. Mas, aos poucos, ela vai virando uma aliada cada vez mais forte. Nossos professores já estão empenhados nisso”, conclui. A Geekie, é claro, também. 

 

1 Comment