Colunas

Como a tecnologia pode ajudar na aula de astronomia?

Carolina Brandão, editora de textos da Geekie, conta sobre como a tecnologia pode ajudar nas aulas de astronomia. Confira!

O ensino de astronomia pode ser um grande agente motivador para o aprendizado de ciências, já que grande parte das crianças possui curiosidade em relação ao céu. No entanto, ensinar astronomia no Ensino Fundamental representa um grande desafio aos professores. Muitos sentem que não dominam o assunto e acabam se apoiando no material didático como fonte única de conhecimento.

Além disso, as aulas práticas de astronomia são mais difíceis de se realizar, pois dependem de fatores como visibilidade e às vezes até mesmo de equipamentos que a maioria das escolas não possui. Saídas de campo para observação de astros dificilmente são uma opção devido a idade dos alunos e da impossibilidade de realizar uma visita noturna para observar astros que não estão visíveis na luz do dia. Com essa realidade, resta aos professores visitas à planetários, que também nem sempre são próximos às escolas.

Sem a possibilidade de realizar aulas práticas, os conceitos de astronomia acabam sendo mais difíceis de assimilar pelos alunos e muitas vezes vemos esses alunos crescerem e se tornarem adultos que ainda carregam consigo dúvidas e erros conceituais produzidos por uma alfabetização científica fraca ou inexistente.

Com o desenvolvimento de diversas tecnologias para facilitar nossa vida, essas facilidades também podem (e devem!) ser aproveitadas nas aulas de astronomia. Felizmente hoje existem aplicativos, sites e simuladores disponíveis que tornam a aula prática de astronomia acessível a um toque dos dedos. Seguem algumas dicas de ferramentas digitais gratuitas que irão enriquecer a aula de astronomia e substituem com facilidade uma saída de campo.

Aplicativos de celular

Solar Walk 3D

O Solar Walk é praticamente uma enciclopédia de astronomia no celular. Possui informações sobre todos os planetas do sistema solar e é possível fazer explorações no espaço para ver satélites naturais, artificiais, estrelas e muito mais. O aplicativo também possui uma versão lite, que ocupa menos espaço, e está disponível para Android e para iOS.

Star Chart (Carta celeste)

Se na sua escola ou na sua cidade uma visita ao planetário não é viável, esse aplicativo é quase como se fosse um planetário de bolso. Utilizando a realidade aumentada e a geolocalização do celular (GPS), é possível identificar estrelas, astros e constelações apontando o celular para o céu mesmo durante o dia. É uma ferramenta muito interessante para ser usada durante uma aula ao ar livre, podendo propiciar exercícios de observação de astros sem que seja necessária uma saída de campo noturna. Aplicativo disponível para Android e para iOS.

ELIS – ASTRONOMIA

O ELIS – Astronomia é um ótimo recurso para os professores buscarem informações e novidades sobre astronomia. É um aplicativo mais acadêmico, que reúne conteúdo das principais instituições de ensino e pesquisa em astronomia. Os professores podem realizar pesquisas e complementar suas aulas com informações obtidas por meio desse aplicativo. O ELIS está disponível apenas para Android.

SkyORB

O SkyORB também traz a experiência de ir a um planetário ao alcance do celular. Com ele é possível explorar o universo e identificar os astros, saber o horário e a posição exata do nascer e do pôr do Sol e a fase em que a Lua está. O Skyorb está disponível para Android e iOS.   

Site

Astro

Astro

O Astro foi – pasme – criado em 1987! Naquele tempo ele era um conjunto de programas que foram disponibilizados pelo Observatório Nacional para ser usado pelos pesquisadores da área de astronomia. Em 2015 o Astro foi redesenhado e disponibilizado para qualquer um que quiser acessá-lo, seja do computador ou do celular. O Astro possui diversos simuladores que permitem observar a posição do Sol e da Lua a partir de uma data e hora pré-definida. Além disso, é possível observar as órbitas dos satélites de Júpiter, pesquisar as datas dos próximos eclipses, observar o movimento das marés e muito mais.

Software

Stellarium

StellariumO Stellarium é, possivelmente, o software mais utilizado na área de astronomia. Também simula um planetário, onde basta digitar as coordenadas do local desejado e a data para observar o céu e todos os astros. É possível identificar constelações e outros tipos de astros e até mesmo simular eclipses. O Stellarium está disponível para Windows, Mac e Linux.

Recursos como esses encantam os alunos, mobilizando a turma para um aprendizado mais significativo e muito mais divertido!

Fontes

  • “Astronomia no Ensino Fundamental: Natureza e Conteúdo do Conhecimento de Estudantes e Professores”, de Sérgio Mascarello Bisch. Disponível aqui.
  • “Ensino de astronomia: cenários da prática docente no Ensino Fundamental”, de Sônia Elisa Marchi Gonzatti, Andréia Spessatto De Maman, Eliana Fernandes Borragini, Júlia Cristina Kerber, Werner Haetinger. Disponível aqui.
  • “O ensino de astronomia como facilitador nos processos de ensino e aprendizagem”, de Julio Cesar Gonçalves Damasceno. Disponível aqui.
  • “Uma viagem real: cinco aplicativos sobre astronomia para ter no celular”, da Fundação Telefônica. Disponível aqui.
  • “O Universo no bolso: tecnologias móveis de apoio didático-pedagógico para o ensino da Astronomia”, de Breno Gonçalves Bragatti Neve e Rafaela da Silva Melo. Disponível aqui.
  • “Utilização de celulares como ferramentas no ensino de astronomia: aplicativo Star Chart como planetário”, de Francisco Petrônio de Oliveira e Silva. Disponível aqui.
  • “Os 10 melhores aplicativos de astronomia”, do Canal Tech. Disponível aqui.

* Carolina Brandão é bacharel em Ciências Biológicas com habilitação em Biologia Marinha pela Unesp e pós-graduada em Manejo e conservação de fauna silvestre pela Universidade de Santo Amaro. Trabalha como redatora, editora e revisora técnica de materiais didáticos desde 2010 atuando na área de Ciências da Natureza e em 2014 ingressou na Universidade de São Paulo no curso de licenciatura em Ciências. Entrou para a Geekie no início de 2017 e atua hoje como editora de textos.

SHARE

Como a tecnologia pode ajudar na aula de astronomia?