Notícias

Ano novo, escola nova: as resoluções de um professor para 2017

Ano novo, escola nova: O professor Leonardo Freitas compartilha 3 resoluções de ano novo para criar uma sala de aula mais dinâmica e envolvente. Confira – e prepare também sua lista de metas:

Ano novo, vida nova. É bem clichê, mas quantos de nós já não pensamos assim e, no decorrer do ano letivo, foi tudo a mesma coisa? Nos deparamos com as velhas questões que ano após ano nos perseguem. Aproveitando o momento de retorno às aulas, resolvi listar 3 resoluções que desejo tomar como meta em 2017:

1. Renovação

Tomado de pavor e coragem, resolvi fazer como manda a OLX e me desapegar de todas as minhas aulas maravilhosas (ao menos para mim), feitas para a escola e a faculdade. No total, creio que eram mais de 300 aulas, dos mais variados assuntos. Mas, como elas já vinham sendo usadas desde 2014, achei por bem reformulá-las. E olha… Doeu muito! Mas não foi o apego sentimental que me atingiu. Foi um sentimento que, embora vergonhoso, é necessário admitir: preguiça! Isso mesmo – vi o quanto é difícil nos movermos quando algo que criamos dá certo. É a famosa “zona de conforto” que, ao mesmo tempo em que reflete uma conquista nossa, é responsável por nos acomodar e prejudicar a qualidade de nosso trabalho. E sair desse marasmo dá um trabalho…

2. Investimento

Uma coisa que há certo tempo me incomodou foi a dinâmica de minhas aulas expositivas. Sempre divido as aulas semanais em dias temáticos: 2 de gramática, 1 de redação, 1 de jogos e atividades diversas. A questão é que, como utilizo muito Power Point e Prezi, andar pela sala se torna bastante incômodo: ligo o computador, fico em frente à turma para explicações, volto ao computador, caminho para o quadro e assim sucessivamente. E, no meio de tanto deslocamento, eu flagrava alunos fazendo tudo quanto é tipo de coisa: mexendo no celular, fazendo as atividades alheias, dormindo… Este ano, decidi que faria algo diferente, investindo na qualidade das aulas para que eu pudesse me movimentar na sala com maior dinamismo. Por sorte, a solução para os meus problemas estava a meros R$100 reais de distância (tudo bem, não tão “meros”): comprei um apresentador de slides. Compacto, bonitinho, simples de usar e útil, muito útil. Seja por conformismo ou uma tentativa de economia, passei dias com essa vontade imensa de estar livre e bailando pela sala como estou hoje. Recomendo!

3. Evolução

Bem na virada de ano, numa praça abarrotada de gente dançando Beto Barbosa, decidi que faria um 2017 diferente, tentando mudar hábitos e escolhas que geralmente ditavam o decorrer do ano letivo. Dentro de sala de aula, minhas mudanças começaram a fazer efeito, mas o mais interessante foi observar a transformação também no campo pessoal. Quem aqui nunca desejou ter mais ânimo para estudar, viver, aprender coisas novas, fazer e acontecer? E sabe quem é o maior vilão que impede essas mudanças? Nós mesmos – e a tal zona de conforto lá no início do texto. Comece de forma tímida (ainda não consegui fazer quase nada do que me propus), mas é um impulso que vale a pena ser dado. E olha que sempre acreditei que ninguém mudava – provar o contrário abre campos incríveis de visão e muitos novos caminhos a explorar!

E por fim:

Aproveite a chance de um novo retorno para rever práticas, ideias e até mesmo amizades. Quais erros ainda cometemos em sala de aula com nossos alunos, pares de trabalho, carreira e com nós mesmos? Uma boa reflexão pode nos ajudar a abrir os olhos e perceber enganos, desvios e obstáculos que atrapalham nossa aprendizagem e crescimento. Já a ação concreta, essa sim muda tudo, nos faz melhores, felizes e prontos para os grandes desafios que os próximos 365 dias nos guardam.

Leia mais do professor Leonardo Freitas:

* Leonardo Freitas é graduado em Letras, com especialização em Literatura Brasileira. Leciona há 16 anos e desde pequeno queria ser professor. Já passou por todos os níveis, desde o Ensino Fundamental II ao Superior. Atualmente, trabalha com onze turmas de 8º e 9º ano e com turmas dos cursos superiores de Pedagogia e Enfermagem em instituições particulares de Brasília.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *